Seguidores

domingo, 31 de maio de 2009

O homem é a única criatura que se recusa a ser o que é

Acabei de ler uma frase atribuída a Albert Camus. Muito interessante a frase. Mas é claro, e você sabe disso, preciso antes de falar da frase dar algumas voltas. Preciso dizer que a coisa aí fora, nas ruas, está de doer. Santo Deus, está difícil achar alguém "mais ou menos" bem ajustado. Muito difícil. Você conversa com um jovem, sujeito aí na casa dos 32, 33 anos, e de repente fica sabendo, ele mesmo conta, que está fazendo análise há um tempão.
Por que, Sacratíssimo, por quê? O sujeito é jovem, saudável, tem família, bom emprego, amigos, tudo, tudo mesmo, e faz análise... O que há?

Precisamos dizer aos nossos filhos, dizer enquanto são crianças, depois não vai adiantar mais, precisamos dizer que se cuidem, que abram o olho, que os amiguinhos podem de um momento para outro se tornar grandes problemas, para não dizer inimigos. E será inimigo o amigo que tenta para as drogas, para as orgias de todo tipo, etc etc. Hoje, por exemplo, faz "sucesso" na sala de aula o abobado que leva computadores, celulares que cantam, brinquedos eletrônicos de todo tipo, tudo, tudo bobagem de classe média estúpida. Óbvio que quem incentiva essa estupidez é o paizão, o bermudão otário que pensa que dando essas bobagens todas para os filhos os vai tornar admirados, coitados, trouxas.

E os bons alunos, os que estudam, são educados, gente, enfim, e esses o que é deles? Esses são as primeiras vítimas dos prevalecidos, dos que fazem bullying e tudo o mais que é de sobejo conhecido.

A sociedade está louca, louca varrida. Há uma ânsia coletiva por aparecer, por "ser", mas tudo por meios equivocados. Poucos, raros, são os que buscam pela excelsitude, seja no que for, essa notoriedade que é, sim, inerente à condição humana. Mas que o seja por algo de fato admirável.

Ah, sim, a frase. A frase do Albert Camus de que falei é esta:

O homem é a única criatura que se recusa a ser o que é.

Perfeita. Camus, aperte os cinco, você foi ótimo.

Essa de não querer ser o que se é, é o que está levando as pessoas mais cedo para a sepultura, senão à sepultura propriamente dita ao menos à sepultura dos ridículos. Toda pessoa que faz força para parecer o que não é, é infeliz. E aí vai precisar de análise, de ansiolíticos, antidepressivos etc etc. E os jovens, não tem como, caem nas drogas. Temos que dizer isso aos jovens, jovem que cai nas drogas acha-se uma droga. Os que se sentem seguros, por serem boas pessoas, não precisam de drogas. Todo viciado sente-se uma droga. E não lhes tiro a razão...

11 comentários:

  1. Saudações!
    Amigo Ivandro,
    O seu texto é um registro louvável de profunda sabedoria, as reflexões, conduzem o homem a ir ao encontro de conceitos descabidos, reavaliar o todo, se despir da macanicidade aparesentada em muitos momentos. Concordo com todas as letras aposto no texto...É tempo de refletirmos, para não sermos a próxima vítima do amanhã.
    Pensemos Nisso!
    Parabéns pela mensagem!
    LISON,

    ResponderExcluir
  2. Olá Ivandro!
    Bom dia!
    Finalmente conseguir ser sua seguidora rsrsrrs.Li o texto mas não concordo com tudo na íntegra pois fiz análise e garanto para você que me ajudou bastante.Passei há uns 5 anos atrás por uma situação de estresse profundo,meu tio em fase terminal de câncer,meu pai doente no hospital,meu namorado na época precisava de mim pois era paraplégico e eu estudava e trabalhava,detalhe:fazia tudo sozinha!não deu outra,sobrecarreguei meu corpo e tive doença do pânico.Não tive ajuda de irmãos,ninguém,meu psicólogo foi quem me deu a mão,meus amigos evangélicos da faculdade nem vinham me visitar porque não tinham tempo,eu não sou evangélica mas tenho muitos amigos que são,enfim...o restante do texto eu gostei e concordo com você,muito interessante.Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Mas fica apergunta:
    PORQUE, deixamos que a sociedade imponha um tipo de ser humano que não conseguimos alcançar!!!!

    ResponderExcluir
  4. Ivandro, a busca pelo status virou doença, o ser humano tem que estar em uma constante busca pelo poder e os jovens são o que os pais lhe mostram do mundo que eles querem para eles, mesmo sabendo que nunca o terão.

    ResponderExcluir
  5. tem mta verdade nesta frase, eu, vc e todo mundo sempre sempre estamos descontentes com nós mesmo se eramos gordo e emagrecemos depois do corpo apenas pele e ossos ah ainda não estamos satifeitos sempre tem algo a mudar, eu sou nova mas já passei por mta merda coisa boas e ruins logicos mas todo acontecimento ruim se cristaliza como trauma por isso é tão facilmente lembrado. eu como seguidora da LDA já mudei tudo que queria e mim mesma
    e ainda to descontente agora to vendo o que mais posso mudar
    =/

    um tiro na minha cabeça = bala perdida

    =/

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu, apesar de todos os problemas que tenho, a maioria adquiridos quando vim morar nesta cidade, sou autêntico. Não sigo modas, não vou na onda de ninguém. Eu sou o mesmo para a empregada doméstica e para o dono de uma empresa. Graças a Deus, fui bem orientado pelos meus pais e nunca tive nem vontade (oportunidade, várias!) de chegar perto de qualquer droga ilícita. Pelo fato de eu ser eu mesmo sempre fui tido como "ovelha negra" em vários ramos da sociedade. Mas pouco estou me lixando, contanto que a cabeça quando pouse no travesseiro não o afunde.

    Gostei do post!

    Abraços,

    André

    ResponderExcluir
  8. Oi tô te devendo uma visita né? Perdão, andei mto ocupada. Bem, mas voltando ao texto, amei! Amei a frase e concordo com Camus, e amei sua reflexão, mto pertinente... E, assim como o André acima, graças a Deus, tive exemplar orientação de meus pais e, além de, não tenho vergonha nenhuma de falar, uma fé em Deus que me deu uma espiritualidade que me faz, ser autêntica, sem seguir modismos, convenções... Acaba que por esta razão, somos rotulados de "Ovelha Negra", de antipáticos, de anti-sociais, de "Do Contra", ou até de "ET"; mas não tô nem aí, como diria o poeta Paulo Leminsky: Querer ser exatamente o que se é, ainda vai lhe levar além!

    ResponderExcluir
  9. Ivandro,

    A insegurança de ter menos do que ser, é onde se encontra o centro do problema. Não damos mais valor ao ser sem antes ver o ter.

    Quando podemos, viramos consumistas de carteirinha, procurando a tal felicidade em um objeto novo, que se evapora logo após a aquisição, quando não podemos, recorremos as drogas, por nos sentirmos inferiores ou ao furto para não ficar 'diferente' do demais.

    Na minha concepção, ser diferente é que legal, não fomos feitos em uma indústria e não temos que ter regras e selos nos igualando no ter.

    Quando a fazer análise, existem outras razões que levam as pessoas ao psicólogo, anda muito difícil manter-se ileso na loucura do mundo, mas eu prefiro meditar.

    Cris

    ResponderExcluir
  10. Gostei da frase...Mas devemos nos lembrar que o ser humano, também é a única criatura que sabe que é, as outras criaturas vivem numa ignorância salvadora.

    Às vezes penso que se as plantas comestíveis e árvores tivessem consciência de si, nós passaríamos fome, todas ficariam deprimidas!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Teu site tá ficando profundo... Muito bom...

    ResponderExcluir

  • Leia também: